Dando um tempo

Gente, vou dar um tempo desse blog. Já há meses acho que ele perdeu a minha cara, ou eu mudei, sei lá; simplesmente não tenho me identificado com ele.

Pode ser que ainda surja alguma postagem por aqui, de humor ou imagens fantásticas.

Qdo vencer o domínio, não sei se vou renovar, então quem quiser acessar vai ter que usar o endereço do blogger, anotem aí: http://lucia-inthesky.blogspot.com

Continuo Lucia in the sky, mas agora em outra plataforma, ainda meio sem forma, mas devagar vou ajeitando: http://lucinha.tumblr.com/

Também vou continuar com minhas participações no Bem Casadas e no Cristão da Universal.

Mantenha-se informado me seguindo no twitter .


Bjins :-*

28 outubro 2008

A incurável “doença” da escrita


Impulso que leva uma pessoa a escrever parece originar-se no sistema límbico – conjunto de células cerebrais associadas à emoção – e nem sempre gera talentos.

Nos últimos anos a tecnologia possibilitou identificar no cérebro as regiões responsáveis por muitas funções intelectuais. Mas será possível aperfeiçoar esse conhecimento? Será possível identificar, por exemplo, uma área responsável pelo impulso que leva uma pessoa a escrever?

Esta foi a pergunta que se fez a neurologista americana Alice Weaver Flaherty, da Universidade Harvard, e que procurou responder no livro The midnight disease: the drive to write, writer’s block, and the creative brain (A doença da meia-noite: o impulso para escrever, o bloqueio do escritor, o cérebro criativo). Sua motivação era, antes de mais nada, pessoal. Pouco tempo depois de dar à luz gêmeos prematuros que em seguida faleceram, ela sentiu um desejo irresistível de escrever, e sobre qualquer coisa. Um ano depois, novo parto; de novo gêmeos, que desta vez sobreviveram, mas de novo o incontrolável impulso da escrita.

Hipergrafia é o termo médico para descrever essa situação, conhecida há muito tempo: o poeta romano Juvenal falava, no primeiro século d.C. da “incurável doença da escrita”. Recentemente constatou-se que a hipergrafia é freqüentemente desencadeada pela epilepsia do lobo temporal, e que às vezes está associada à doença bipolar, na qual a mania se alterna com a depressão, sendo que os antidepressivos conseguem “estancar” o fluxo verbal. O impulso para escrever parece originar-se no sistema límbico – conjunto de células cerebrais associadas à emoção – e transformado em idéias “editadas” pelos lobos temporais. Alguns portadores de hipergrafia tornaram-se famosos. O pastor americano Robert -Shields manteve, de 1972 a 1997, diários que retratavam sua vida minuto a minuto e que encheram 94 caixas de papelão num total de 75 mil páginas, o suficiente para dar uns 4 mil livros de porte razoável. Virginia Ridley, da Geórgia, escreveu menos, 10 mil páginas, mas o seu texto foi mais útil: quando ela morreu de forma misteriosa, serviu para absolver o viúvo, acusado de assassinato (problema deve ter tido a polícia para ler tantas páginas).

E também existem escritores prolíficos, aqueles que escrevem muito. O que não é necessariamente um sinal de talento. A lista dos autores mais produtivos do mundo inclui nomes absolutamente desconhecidos para a maioria dos leitores, como o da sul-africana Mary Faulkner, que, diferente daquele outro Faulkner – o William – não ganhou o Nobel mas está em primeiro lugar na lista de recordes do Guiness, como autora de 904 livros; Lauran Paine, autor de 850 publicações; e Prentiss Ingraham que publicou 600 obras, das quais 200 sobre o cowboy Buffalo Bill. Mas na lista também estão os reputados Georges Simenon, criador do Inspetor Maigret (mais de 500 livros) e John Creasey, autor de conhecidos thrillers. Prolíficos foram também Charles Dickens, Honoré de Balzac e Victor Hugo. Segundo Shakespeare, autor razoavelmente fecundo, há mais coisas entre o céu e a terra do que alcança a nossa vã filosofia. O mesmo se pode dizer do processo criativo.
Por Moacyr Scliar

Fonte aqui.

Pronto, agora já sei de onde vem essa vontade de escrever...


9 Comentários:

Anônimo disse...

Oi Lucia!
Nem li seu post ainda... Tá longo como o meu sobre chocolate e tenho que correr pro trabalho!
Só estou escrevendo pra ser o primeiro a comentar. Logo que retornar, eu leio!
Captain Forr

Wilson Abreu disse...

Não entendi muito. Só sei que essa turma de Harvard, assim como tem muita coisa boa, também tem muita bobagem.
Prefiro a idéia de escrever por amor a arte. Escrever é chato para quem não gosta. Só escreve quem sente prazer.
Não é assim contigo?
Deus te abençoe!

Wilson.

Chris disse...

Lucia menina! Eu estudei muito sobre a linguagem escrita na faculdade e gostava muito dessa parte... gostei desse estudo novo ai, a relacao da escrita como vontade,necessidade. mas, uma coisa e certa da escrita...tudo e pratica, se vc escreve um pouquinho todos os dias, com certeza vc pode melhorar, aperfeicoar essa capacidade, o mesmo na expressao oral... e pratica ne... mas gostei mesmo desse novo olhar. TEm pessoas que nao conseguem se expressar falando mas consegue escrever muito bem, como tbm tem o contrario... engracado ne?! afff

Beijaooo

Chris disse...

digo tem pessoas que falam muito bem, mas nao conseguem escrever, e tem pessoas que se expressam bem na escrita e nao conseguem se expressar na fala. Mas tbm tudo depende ne?! DEpois de Einstein tudo e relativo....hahahahaha

Olha eu nunca uso acentuacao, pq no teclado daqui nao tem, e para por um acento eu preciso fazer todo um processo que demora muito...deculpa meus posts e comentarios serem assim, sempre pedindo colaboracao de vc e do pessoal. hihiih

bjoss

Anônimo disse...

testando moderaçao

SamiAguiar disse...

Oi, Lu!

De fato, escrever é arte e esforço. Para quem gosta, é necessário "polir" o estilo; para quem sabe, precisa "suar" um pouco.

Comecei o blog como um lugar para eu treinar a escrita. Sei que sei escrever, mas meu blog é para falar de mim, do meu jeito. Nos ofícios e memorandos, aquela linguagem polida te força a ser criativo no vocabulário; no blog, o pensamento é o limite, e não o leque de palavras. Por isso, pus-me a escrever.

Como isso está a me ajudar! Ajuda-me a focar idéias, a criar contatos, a expressar bobagens... Escrever é bom e faz diferença! Estou me viciando nisso! Hehehe!

Bom dia e boa sorte pra ti, guria! Bjo!

Eneida disse...

Lúcia, que interessante!
Então, nós, blogueiros, temos essa "doença"! :)

Lúcia, tem uma "convocação" para você lá no blog.
Beijo.

Joanna disse...

Vá cuidar desse lobo temporal então, menina! rs...
Muito interessante esse estudo, mas acho que dessa doença não sofro não! Agora não sei se agradeço ou se lamento, hehehe.
Beijos Lú!

Lúcia Nikkel disse...

WILSON
É um misto de prazer e necessidade... nem eu entendo...

CHRIS E SAMI
Escrever é uma arte. O blog tem me ajudado, pq apesar de conhecer mto bem todas as ferramentas, não tenho tanta 'desenvoltura', quero ter uma escrita que seja além de boa, cativante.

Postar um comentário

Olá!! Obrigada por comentar! Somente comentários educados e relevantes serão autorizados. Caso faça alguma pergunta, responderei abaixo.

♥ Siga também

♥ Pesquisar

♥ Atenção

Creative Commons License
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

♥ Receba por e-mail

RSS

Escreva seu email:

Delivered by FeedBurner

♥ Contando

  ©Lucia in the Sky - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo